-_-

A Silvia Duprat, Lúcia Campos, António Rosa
minha gratidão pelo amparo a este trabalho.

sábado, 20 de junho de 2009

Reconhecendo ilusões

É chegado um momentum especial desta viagem...
Então, lembre-se que o sonho é a expressão tridimensional.
E matéria é um estado de consciência.
Portanto, tudo que aparenta ser palpável, é mera ilusão. Até que você desperte completamente.
Você já pode compreender que o seu sonho é uma Jornada.
Uma Jornada particular e intransferível.
E cada partícula do que Eu Sou tem sua Jornada particular, escolhida no seu disco de vinil.
Assim, você já é capaz também, de reconhecer duas ilusões que sustentavam o seu sonho.
O primeiro efeito da ilusão do seu sonho acontece com o que você chama de “encarnações”.
Você deve saber que as encarnações não possuem uma ordem temporal linear.
Você não teve “vidas passadas”. Todas são facetas de sua multidimensionalidade, acontecendo simultaneamente.
E com elas existe a mesma teia de relações com as imagens-personagens e as partículas despertas, como neste momento do seu sonho. Isto é, no seu “sonho atual”. É como se você experimentasse várias situações, vários enredos simultaneamente, sem ter noção desta faculdade que possui. Estas são as suas “encarnações”. Você deve perceber, então, que não há “reencarnações”, uma vez que você vive todas as experiências, todos os seus sonhos simultaneamente. Apenas não se lembra, ou não se lembra completamente disto.
Bem... Você compreende, então, que há teias e teias da Matemática Divina, que sustentam os seus sonhos tridimensionais. Neste instante, você está tendo oportunidade de tangenciar também os seus discos de encarnações, cuja imagem mais adequada seria: os discos de todos os enredos dos seus sonhos. Por isso começa a se lembrar também de suas outras experiências – de sua multidimensionalidade.
Se você continuar me compreendendo... Posso acompanhá-lo à segunda ilusão, ou seja, o que acontece com o que se denomina seres multidimensionais.
Em casos que se justifiquem cosmicamente, é possível contatar energias sutis em 3ª. Dimensão.
Mas, este contato não será físico ou material.
Não há motivo para uma energia materializar-se no que não é material, visto que é um sonho. Depois, energias sutis não precisam materializar-se.
No máximo, projetam imagens em 3ª. Dimensão para propor um diálogo.
E este sim, seria um diálogo, não um monólogo. De uma energia sutil para uma consciência tridimensional. Sempre com o mesmo objetivo: Ampará-lo, orientá-lo em seu aprendizado multidimensional.
Estes diálogos são comuns durante o seu sono, quando você Existe multidimensionalmente. E poderão acontecer enquanto acorda, ou seja, no seu sonho... se assim couber. Mas, lembre-se, você já convive com estes seres francamente, em 5ª Dimensão.
Porém... compreenda, Querido!
Nenhum “objeto material” virá “buscar” qualquer partícula do que Eu Sou.
Corpos de Luz não precisam de “naves espaciais” para transitar dimensionalmente. Você existe quando dorme e transita multidimensionalmente sem a necessidade delas.
Tampouco é possível “tocar materialmente” uma imagem multidimensional, uma projeção.
Tudo são “recursos didáticos” que se põem no enredo tridimensional para amparar o despertar do Anjo. Cada partícula ao seu ritmo... no ritmo do Tempo Cósmico... mas sempre no Agora contínuo.
Pode parece difícil ultrapassar tais ilusões, mas lembre-se:
O Infinito é menor que um grão de areia...
Quanto mais expandida é uma consciência, para esta, menores são as distâncias cósmicas.
(continua...)

9 comentários:

Nildo disse...

Consigo perfeitamente compreender...mas, porque ainda não vivencio?

Pode comentar?

adriana disse...

Nildo,
Existem perguntas que só nós podemos responder.
Neste momento, você é uma voz que ecoa para as próprias respostas que também busco em mim.
Muito do que está contido neste Manual,ainda me empenho diariamente para aprender.
Mas, uma das lições já compreendi...
Tudo tem seu tempo certo.
E, não se preocupe.
Não importa qual seja o tempo de cada um... todos chegamos juntos.
O importante é seguir.
Amor & Luz!

Anônimo disse...

Perfeito, querida Adriana !
Amor & luz!
:)

Nildo disse...

Desculpe, Adriana... esqueci de digitar meu nome, no comentário acima.

Amor & luz

adriana disse...

Namastê!

Adelaide Figueiredo disse...

Adriana,
Interessante!
Talvez vá dizer um tremendo disparate; continuamos sucessivamente vivendo experiências indefinidamente até que entendamos toda essa perfeição descrita? Eu chamarei perfeição não terá esse nome mas eu entendo assim. O que não consigo entender é o depois.Esse depois eu penso que nenhum de nós conhece ainda!
Amiga se achar que é parvoice não faça caso. Sou eu apenas a divagar e a interrogar-me a mim mesma.

Abraço

adriana disse...

Querida Adelaide,

Você acertou perfeitamente.
Nada do que disse é parvoice (gostei da expressão :)

"(...) continuamos sucessivamente vivendo experiências indefinidamente até que entendamos toda essa perfeição (...)"

Eu apenas diria o seguinte:
O tempo é propício...
As telas tridimensionais se aceleram...
Tudo é próximo...
Momentos de definição.

E... com Amor & Luz estamos chegando juntos.
Não fosse assim, não partilhariamos este telão 3D que escolhemos.
;)

marcelo dalla disse...

Você confirmou um dedução minha: as vidas passadas são na verdade vidas paralelas. E quando despertamos em uma, despertamos em todas! Correto? bjossss

adriana disse...

Namastê!