-_-

A Silvia Duprat, Lúcia Campos, António Rosa
minha gratidão pelo amparo a este trabalho.

sexta-feira, 3 de julho de 2009

Um mapa interno da Terra

Um pouco mais sobre o tema Transição Planetária...
Segundo o Manual:
“A matéria só existe para aqueles níveis de consciência que precisam projetar fora de si, a Existência. Condição típica de uma consciência tridimensional”.
Ou ainda:
“Não há nada além de você, no interior do seu sonho”.
Aparentemente estas afirmações têm um cunho egocêntrico. Todavia, se eu não estou enganada, egocêntrico é aquele que olha apenas para si mesmo. E as afirmações não se referem ao olhar e, sim, ao Amor.
Isto me faz lembrar que se “matéria é um estado de consciência”, a própria consciência não é material. Mais ainda, a consciência não está depositada no meu cérebro, tampouco em meu coração. Meu corpo físico não é o núcleo de minha consciência.
Então, onde está minha consciência?
Se a 3ª Dimensão é um espaço para a consciência experimentar a Existência fora de si, minha consciência habita o que está aparentemente fora de mim. Naquilo que ilusoriamente considerei “mundo exterior”. Mais do que estar, minha consciência É o próprio “mundo exterior”. “Para um grande sonho, um grande telão”.
Bem, se o “mundo exterior” é apenas uma aparência... se o que “está fora” é minha consciência projetada em um grande telão tridimensional, então o exercício abaixo é oportuno para o episódio Transição Planetária:
O que é o meu Estados Unidos... que segue sozinho, desprezando as diferenças?
O que são minhas Coréias... separadas e inimigas?
O que é o meu Irã... ressentido, irado, belicoso?
O que é minha França... bela, racional e distante?
O que é minha pobre África... desprezada e faminta?
O que é o meu sábio Egito... esquecido?
O que é meu Tibet... amoroso e espiritual?
O que são minhas praias mornas e seguras... minhas montanhas... altivas e plenas... meus campos floridos... meus desertos?
O que são meu Ocidente e Oriente... divididos e ferozes?
O que é o mapa da Terra?
Quem sabe os Mestres, os Guias, os Seres Multidimensionais e, agora, nosso Corpo de Luz tivessem dito sempre:
“A resposta está no seu interior... olhe para fora!”
E assim, talvez estas energias sutis quisessem dizer:
“Não olhe para a Terra como se sua responsabilidade para com ela fosse resultado de um gesto benevolente, generoso em direção aos outros... olhe para a Terra porque ela é você... sua consciência projetando a Existência fora de si”.
“A resposta não está no jogo... Está no jogador que joga o jogo”.
Se assim for, o episódio Transição Planetária não é um evento externo. Ele é a minha própria transição. E eu preciso escolher se quero um rito de passagem harmônico e suave...
Para isso, preciso perguntar:
”Quantos tsunames, vulcões, terremotos, furacões preciso ainda manifestar?” Ou seria melhor acolher, iluminar e liberar... para expandir a consciência até que ela passe a experimentar a Existência em si mesma?
O mapa da Terra é o mapa de minha consciência... Por isso é que se eu aprender a me Amar estarei, na verdade, Amando a própria Terra ao integrar a Existência...
Ao experimentar a Existência em mim... “Amarás a ti mesmo porque assim estarás Amando o Todo”.
Se eu mudo a mim mesma, mudo o Mundo... porque Você e a Terra Somos Um.
(continua...)

10 comentários:

Nildo Correia disse...

Que bela visão...um mapa precioso, direto e preciso.

Matemática Divina !

Namastê

adriana disse...

Namastê

marcelo dalla disse...

Minha amiga, assino embaixo de tudo o que vc diz. Me dá um alívio enorme saber que tem gente assim como vc no mundo. A transição planetária está dentro de nós e eu escolho acolher, iluminar e liberar!!! grande bjo

adriana disse...

E vamos seguindo...
Obrigada!

António Rosa, José disse...

Adriana

«olhe para a Terra porque ela é você... sua consciência projetando a Existência fora de si»

Simplesmente notável. Saibamos integrar.

adriana disse...

Simplesmente,
Namastê

Astrid Annabelle disse...

Excelente...nada mais.
Um beijo Adriana
Astrid Annabelle

Isa Grou disse...

Adriana querida!

Parabéns... LINDO TEXTO!!!
A minha escolha já foi feita... acolher, iluminar e liberar!

Beijos e ótimo fim-de-semana.

Namastê.

adriana disse...

Astrid,
Este é um exercício diário de concentração e Norte.
Perder a concentração é o mais fácil, diante de tantos atrativos.
Quando eu vejo... "pluft".
Mas, vou seguindo...
Obrigada!

adriana disse...

Querida Isa,
Acolher, iluminar e liberar...
Estamos chegando lá!
Namastê